Jogadores estrangeiros da Rússia e Ucrânia podem procurar novo clube até 7 de Abril

É oficial. A FIFA, através de um comunicado emitido na segunda-feira, dia 7, afirmou que todos os jogadores estrangeiros de clubes russos e ucranianos têm via verde para suspender os seus contratos e procurarem um novo clube. Mas, qual o impacto desta notícia?

Um pontual mercado de transferências

Em suma, são 129 jogadores estrangeiros que jogam no campeonato russo e têm a janela aberta e ainda 95 do campeonato ucraniano. Na verdade, uma notícia que alegra os jogadores, em prol de fugir do momento de guerra que se sofre na Europa, mas também uma boa notícia para os clubes que precisem de uma contratação cirúrgicas, afinal, têm até 7 de abril para encontrarem um reforço entre os jogadores destas competições.

Assim sendo, os jogadores em questão estão livres de rescindir contrato e assinar por outra equipa até 7 de abril e poderão representar até 30 de junho. Vale frisar que cada clube poderá apenas registar dois jogadores neste regime excecional, de forma a salvaguardar a integridade das competições, segundo a FIFA.

Proteção dos jogadores

Infelizmente estamos a viver um momento de muita tristeza perante um conflito militar que se vive entre a Rússia e Ucrânia. Além de todos os campeonatos terem sido suspensos imediatamente, a FIFA teve que zelar pelo bem-estar dos jogadores estrangeiros. Para isso, não só liberou a sua transferência como alertou que a suspensão dos contratos não terá qualquer impacto, afinal, estão isentos de qualquer consequência legal.

Este propósito limita-se a jogadores estrangeiros, já que os jogadores nacionais terão que cumprir obrigatoriamente ajuda aos seus países, face a não conseguirem sair do mesmo, como consta do atual momento.

O impacto perante os clubes

Todavia, esta notícia trará impacto nos clubes que irão perder estes jogadores. Afinal, os mesmos poderão rescindir contratos, o que fará o clube perder todo o investimento realizado para adquirir o passe do jogador. A FIFA não alertou se irá ajudar de alguma forma estes clubes. De facto, os campeonatos estão suspensos e sem data para voltarem a ser praticados, mas serão, de certo, jogadores de alto nome que irão abandonar os clubes. Claro, este momento prende-se até 30 de junho, o que irá futuramente trazer mais dúvidas.

Contratos a longo prazo não entram no momento

Pelo que é sabido os jogadores estarão limitados a representar os novos clubes até 30 de junho. Por isso, mesmo sendo um ótimo momento para vários clubes tentarem trazer contratações de última hora, a verdade é que o contrato a curto prazo e a possível falta de integração nos planteis poderá criar dúvidas se algum clube irá querer investir, por pouco que seja, num jogador que será utilizado num curto espaço de tempo.

A consequência

Ainda assim, nada afirma que estes contratos não possam ser posteriormente alargados, principalmente pelo momento do conflito militar. Em suma, a FIFA procura ajudar os jogadores estrangeiros, mas poderemos estar a viver um momento que os clubes não quererão investir para um momento curto.